domingo, 20 de outubro de 2013

Estética e Crítica da arte - trabalho e recados

Queridxs,

Na aula passada encerramos a discussão sobre Kant com a leitura do artigo "Três dimensões espaciais da estética de Kant" de Fiona Hughes. Um artigo bem interessante que nos fala do espaço figurativo do objeto belo (este que ele efetivamente ocupa no mundo), do espaço mental (este da reflexão causada no juízo de gosto) e do espaço social ou de comunicabilidade (este da discussão sobre o belo). Ela encerra o artigo relacionando estas dimensões com a arte. Além de esclarecer o pensamento kantiano, o artigo também nos ajuda a compreender o "espaço da crítica" garimpado, por assim dizer, com a sua concepção de juízo de gosto. Minha proposta para uma das avaliações é que vocês escolham uma das duas exposições abaixo indicadas e redijam um pequeno texto crítico acerca delas. Depois de feito o exercício, procurem refletir em que medida a possibilidade de discussão e/ou interpretação da obra se enquadra ou não na proposta de Fiona.

Exposições:

http://destaquecatarina.com.br/noticias/cultura/3710/alianca-francesa-expoe-esculturas-de-nani-isoppo

http://floripacult.com/2013/10/10/cor-galeria-recebe-exposicao-criancando-dos-artistas-zenk-dudas-e-rossi/

Além disto, vocês deverão produzir um artigo sobre algum dos textos utilizados ao longo do semestre, fiquem a vontade para relacionar com artistas e trabalhos de vossa preferência! Data limite de entrega: 22/11.

LEMBRO QUE NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA 25/10, NÃO HAVERÁ AULA, por favor avisem aos colegas!

Enquanto isso vocês já podem ler o texto da próxima aula: "A dúvida de Cézanne" de Merleau-Ponty, ele já se encontra disponível aqui.

Abraços e até!

Analítica do Belo - momentos do juízo de gosto

Abaixo o resumo dos quatro momentos do juízo de gosto sobre o belo, presentes na analítica do Belo da "Crítica da faculdade do juízo":

Primeiro momento do juízo de gosto, segundo a QUALIDADE: Gosto é a faculdade de ajuizamento de um objeto ou de um modo de representação mediante uma complacência ou descomplacência independente de todo interesse. O objeto de uma tal complacência chama-se belo.”

§ AGRADÁVEL É O QUE DELEITA, BELO É O QUE APRAZ E BOM AQUILO QUE ESTIMADO;

Segundo momento do juízo de gosto, a saber, segundo sua QUANTIDADE: Belo é o que apraz universalmente sem conceito

Terceiro momento do juízo de gosto, segundo a RELAÇÃO DOS FINS QUE NELE É CONSIDERADA: “Beleza é a forma da conformidade a fins de um objeto, na medida em que ela é percebida nele sem a representação de um fim.”

Quarto momento do juízo de gosto segundo a MODALIDADE da complacência no objeto: “Belo é o que é conhecido sem conceito como objeto de uma complacência necessária”

terça-feira, 8 de outubro de 2013

soberania, nação, estado e privacidade

Queridxs alunxs de Engenharia do Petróleo,

Vocês estão acompanhando as notícias do leilão de campos de exploração de petróleo? Aqui tem uma reportagem bem interessante que traz a tona discussões de nossos cursos a respeito de soberania, poder político e econômico.

http://www.brasildefato.com.br/node/26200

Fica a dica de leitura para nossas discussões!

Abraços e até quinta! ;)